Não é preciso dizer que Friends é uma das séries mais comentadas quando o assunto são as comédias. Com episódios curtos, ela mostra o cotidiano de seis amigos vivendo em Nova York, passando juntos por momentos de alegria e tristeza.

Contudo, passou um bom tempo desde a época em que a série foi feita, e dá para notar que certos aspectos dos episódios podem não ser muito bem aceitos hoje em dia. Confira 7 exemplos:

1. O passado de Monica


Todo fã de Friends com certeza sabe que Monica detesta ser lembrada do seu passado, porque era uma época em que ela estava bem acima do peso. Há um episódio em que os personagens estão conversando sobre como eram antes e como as vidas deles teriam ficado se eles continuassem como eram, e… bom, não é preciso dizer que Monica detestou a conversa, né? Para completar, Chandler também não gostou de ver que todos achavam que ele não ficaria com ela se Monica continuasse gorda. Com todas as discussões sobre o corpo ideal e pressões sociais que temos hoje em dia, é difícil ver um episódio assim sendo aceito pelo público.

2. E o jeito como personagens gordinhas eram tratadas


Ainda falando a respeito da questão de personagens acima do peso, precisamos lembrar de outro momento constrangedor. No episódio do casamento, Ross permite que algumas meninas dancem com ele, pisando em seus pés. Até aí, tudo bem, exceto pelo momento em que uma garota maior do que as outras vai dançar com ele, e Ross começa a agir como se ela fosse pesada demais para fazer o mesmo. Se formos considerar que ele era um adulto, e ela, uma criança, foi bem indelicado da parte de Ross tratar a menina assim.

3. As inseguranças de Ross


Quem é fã deve se lembrar de como Ross teve mais certas ações, digamos, um pouco problemáticas, certo? Bom, algumas delas incluíam o medo de ver seu filho brincando com bonecas. Ah, ele também não gostou de ter como babá um homem sensível, delicado e com talentos para fazer brincadeiras com marionetes enquanto cuidava de Emma, porque ele acreditava que não era esse o tipo de exemplo que um homem deveria passar para o garotinho. Poxa, Ross!

4. A forma como Joey tratava as mulheres


Em um episódio do Dia de Ação de Graças, Joey age de um jeito que pode ser considerado bem estranho. Em uma cena, ele admite que estava aumentando a temperatura do aquecedor do apartamento para fazer com que as garotas ficassem com calor e, assim, tirassem suas roupas — ou que ficassem com a menor quantidade possível de peças no corpo! Para completar, também já vimos Joey espionando mulheres por fechaduras. Por mais que ele seja um personagem divertido, esse comportamento não é normal e também não seria aceito atualmente.

5. As piadas com o pai de Chandler

Diversas vezes, pudemos ver como Chandler não se sente confortável em falar sobre seu pai ou sobre a profissão que ele exerce. E não é para menos: a turma aproveitava para fazer piadas com homossexuais e travestis, deixando Chandler bem desconfortável em boa parte das vezes. A vergonha que Chandler sentia é tanta que ele quase não o convida para seu casamento. Porém, mesmo assim, precisamos combinar que o pai dele sempre o apoiou nas mais diversas ocasiões — mesmo com a série o tratando como piada.

6. Janice

Uma das personagens mais icônicas e divertidas da série é Janice, que possui seu bordão característico: "Oh my God!" (Oh, meu Deus!). Porém, já parou para pensar que não havia nada nela que justificasse mostrá-la como uma personagem irritante? Ela só era um tanto extravagante, mas tratava todos muito bem. Talvez não tenha sido muito bacana colocá-la dessa forma na série, né?

7. Os problemas de Phoebe

Uma das personagens mais adoradas da série é, também, aquela que representa um estereótipo bem comum: o da personagem louca. Duvida? É só se lembrar das diversas vezes em que Phoebe agiu de forma estranha ou teve algum hábito diferente, que foi utilizado para fazer rir — quase como se ela, de fato, fosse louca, mas de um jeito "divertido". Isso ficou bem claro no episódio em que ela acredita que sua mãe havia reencarnado em um gato, e... Bom, se formos parar para pensar, esse episódio foi mais triste do que engraçado.

Este texto foi escrito por Danielle Cassita via n-Experts.