Há 10 anos, Walter White (Bryan Cranston) era apresentado ao público — um homem brilhante, pai de família e professor de Química que, ao descobrir que tem câncer de pulmão, passa a fabricar metanfetamina junto com seu ex-aluno, Jesse Pinkman (Aron Paul), para, segundo ele, deixar dinheiro para sua família se sustentar após sua morte devido à doença.

Para comemorar o 10º aniversário de Breaking Bad, o criador Vince Gilligan e mais meia dúzia de roteiristas da série — incluindo Peter Gould, Moira Walley-Beckett, Thomas Schnauz, Gennifer Hutchison, Sam Catlin e George Mastras — se sentaram com a Variety para compartilhar informações de bastidores da série e de seus desafios para criá-la e mantê-la no sucesso. E parece que a vida poderia ter sido muito diferente para Walter White.

"Lembro-me de uma tarde, alguém disse... — e eu fiquei mais ou menos interessado por um tempo — "Não seria realmente irônico se Walt fosse o único que sobrevive a isso?" Porque parece tão óbvio que Walt deveria morrer no final do último episódio — mas talvez ele seja o único que permanece vivo. Talvez ele ainda tenha uma sentença de morte, mas nós saímos com ele vivo, e talvez toda a família tenha sido eliminada. Isso teria sido realmente muito sombrio", disse Gilligan.

No final, eles concordaram que a morte de Walter era a única conclusão possível, mas exatamente como isso aconteceu foi outra questão.

"Aconteceu um debate sobre isso, e houve um cenário em que ele morreria ignominiosamente em uma maca em um hospital. Eu acho que o pensamento por trás disso era que muito do que ele estava buscando eram sensações de status e importância. Teria sido mais sombrio se o tivesse deixado jogado e esquecido no final", declarou Catlin.

Na conversa, Schnauz e Gould também revelaram suas ideias. "Havia um outro local em que ele teria sido baleado", disse Schnauz, "e se arrastaria para um restaurante, como em uma cena do filme Gosto de Sangue, de 1984, terminando por debaixo..."

"...de uma mesa no Los Pollos Hermanos", terminou Gould.

Embora Walter tenha partido, ele certamente nunca será esquecido. E sempre podemos ficar com aquele gostinho de esperança da chance de vê-lo novamente em Better Call Saul.

E você aprovaria algum desses finais “sombrios” de Breaking Bad? Conte para a gente nos comentários abaixo!

Este texto foi escrito por Fernando Fabretti via n-Experts.