ESTE TEXTO CONTÉM SPOILERS DO EPISÓDIO FINAL DA 2ª TEMPORADA DE RIVERDALE

A season finale de Riverdale foi competente em resolver os maiores conflitos da 2ª temporada, mas falhou em ser empolgante como o episódio 2x21. Como já havia acontecido na 1ª temporada, o penúltimo episódio foi mais cheio de acontecimentos do que a própria finale em si, que se reservou apenas a dar finais felizes e dar a deixa do que veremos a seguir.

O ponto fraco

A reviravolta (ou gancho para o próximo ano) é das mais fracas, pois envolve um dos personagens com que o público menos se importa: o protagonista Archie Andrews. Uma breve olhada nas redes sociais ou fóruns de fãs vai mostrar que, além de não ser um dos favoritos dos fãs – que preferem torcer por Cheryl, Jughead, Betty e até mesmo o coadjuvante Kevin –, sua narrativa nessa temporada foi uma das mais desinteressantes.

Enquanto o resto do elenco se envolvia em uma trama mais obscura de assassinatos em série, resgatando o melhor da série, Archie estava envolvido em uma narrativa de O Poderoso Chefão do interior com seu... sogro.

Hiram Lodge, pai de Veronica, continua sendo o grande vilão de Riverdale

Por que então usá-la novamente na próxima temporada? O mesmo vale para o vilão Hiram Lodge, uma das maiores falhas do segundo ano da série. Apesar de funcionar como um antagonista poderoso e assustador, a repetição de seus atos se torna cansativa. Se nessa temporada ele dividia o cargo de “ameaça aos heróis” com o serial killer Black Hood, o que esperar da 3ª temporada onde, pelo que sabemos até o momento, ele deve ser o grande vilão?

Recapitulando o episódio 2x22

Nos cinco primeiros minutos o pouco que havia sido deixado em suspense foi resolvido: Jughead sobreviveu (obviamente, ele é um dos protagonistas e isso aqui não é The Walking Dead), e o segundo Black Hood era Tall Boy, que já está morto.

Archie e Veronica em Riverdale

Mas como dito no início, esse era o episódio de redenção. De dar alguma alegria a esses personagens que tiveram um ano tão sombrio. E admito que foi satisfatório ver Jughead se tornar o Rei das Serpentes, Veronica voltar a desprezar o pai e comprar o Pop’s, Betty parar de falar em “escuridão” (sério, quem fala desse jeito?) e, claro, ver Cheryl vestir sua jaqueta das Southside Serpents (vermelha e maravilhosa como a diva gótica) e ter um final feliz com Toni. Ao menos por enquanto.

Betty Cooper e Jughead Jones (ou casal Bughead para os íntimos), são dois dos protagonistas com as melhores histórias em Riverdale

A prisão de Archie nos segundos finais decepcionou em termos de prévia para o próximo capítulo (agora só na próxima midseason). O fim do episódio anterior, com Jughead semimorto e Betty tendo acabado de descobrir que o Black Hood era seu pai, mas que ainda havia outro à solta, teria sido um final de temporada mais eficiente, ao menos em termos de deixar os fãs especulando alguma coisa.

O casal Toni e Cheryl Blossom (ou Choni para os shippers), rapidamente caíram nas graças dos fãs de Riverdale

Ainda que os segundos finais do episódio não tenham causado o impacto esperado, com certeza o saldo é positivo o suficiente para todos voltarmos a acompanhar os habitantes de Riverdale na 3ª temporada. O drama adolescente de gênero da CW é o que tem de mais original para o público dessa faixa etária na televisão no momento, exatamente por se permitir transitar entre gêneros atípicos.

Melhores episódios: 2x07 (inspirado em Contos da Cripta), 2x18 (o musical) e o penúltimo episódio, 2x21, que resolveu as grandes questões da temporada.

Piores episódios: todos os focados na disputa/affair entre Archie e Hiram.

E você, o que achou da 2ª temporada de Riverdale? Conta para a gente nos comentários!

O Minha Série está com uma novidade: a newsletter Intervalo! Semanalmente, a news entrega conteúdos exclusivos em um formato divertido e informal, que te deixará por dentro dos assuntos mais quentes do mundo do entretenimento. Assine aqui!