A turnê de imprensa da Television Critics Association (TCA) nos últimos 10 dias tem apresentado diversas novidades sobre as séries dos canais de TV e serviços de streaming – mas um tema recorrente marcou presença nos discursos dos executivos: a dominação de mercado pela Netflix!

O CEO da Disney, Bob Iger, preferiu a linha polida ao comentar que sua companhia tem uma visão de negócio diferente do que a gigante do streaming: “não precisamos competir em volume de produção”.

Segundo Iger, “leva um tempo para construir uma biblioteca de títulos como queremos”. O presidente do estúdio citou a força de franquias da casa e lembrou a incorporação de produtos da Fox como um diferencial da Disney daqui pra frente.

A Disney se prepara para lançar um serviço próprio de streaming, com uma quantidade menor de títulos na plataforma, mas também proporcionalmente mais barata que a concorrente.

Já o CEO da FX Networks, John Landgraf, foi um pouco mais incisivo na sua crítica ao modelo de produção da Netflix.

O executivo lembrou a manobra do streaming de “roubar” Ryan Murphy, oferecendo um acordo de US$ 300 milhões para o criador de American Horror Story desenvolver novos projetos na Netflix. Landgraf admite que Murphy “é um gênio”, mas o valor é muito maior do que o FX seria capaz de pagar ao famoso produtor.

“Parece que estamos em um rio cristalino como o de Nada É Para Sempre (filme de 1992), pescando, e o nosso vizinho, o chefe da HBO Casey Bloys está subindo o rio, e então alguém chega com uma sacola cheia de granadas de mão, puxa os pinos, joga-as no rio, pega todos os peixes e então diz: ‘pesco melhor do que vocês!’! Ok, isso é um belo peixe que acabou de explodir rio afora”, descreveu Landgraf – em analogia – sobre a prática de mercado da Netflix.

Nos últimos meses, a Netflix tem abordado e contratado diversos produtores famosos de TV, pagando salários exorbitantes para garantir a exclusividade sobre novos projetos, o que vem (naturalmente) irritado a concorrência.

E você, o que acha da forma da Netflix de fazer negócios? Comente abaixo.