Atenção! Este texto contém SPOILERS dos episódios abordados. Não prossiga se não quiser saber os acontecimentos do crossover.

Bombeiros, médicos e policiais se reuniram novamente no mais novo crossover entre as séries Chicago Fire, Chicago Med e Chicago PD, exibido pela NBC na quarta-feira (03).

No evento especial de 3 horas, um incêndio criminoso em um edifício de apartamentos quase tirou um dos membros da Estação 51 e teve sucesso em matar uma pessoa importante para Will e Jay Halstead. No lado positivo, a iminência do perigo aproximou alguns casais e, possivelmente, originou outros.

Severide e Stella

Kelly Severide (Taylor Kinney)

O atual casal titular de Chicago Fire mostrou estar cada vez mais forte quando Severide teve que defender o futuro como bombeira de Stella. Quando ela fica sem oxigênio por muito tempo durante o incêndio, os médicos decidem que o melhor a fazer para salvá-la é retirar um de seus pulmões, o que acabaria com a carreira dela. Severide então defende que isso seria tão terrível para ela quanto a morte, tanto que quase acaba expulso do hospital, não fosse sua amizade com April, que o defende e ajuda a trazer seus colegas para convencer os médicos de uma abordagem diferente. Dá tudo certo no final.

Relacionado: crossover triplo das séries Chicago: trailer e cenas com incêndio em arranha-céu

Os irmãos Halstead

A principal trama que conectou os três episódios foi a dos irmãos Jay e Will Halstead. O pai dos dois está entre as vítimas do incêndio e, enquanto Will e seus colegas de Chicago Med se esforçam para salvá-lo, Jay e os detetives de Chicago PD descobrem que o incêndio foi proposital.

Will (Nick Gehlfuss) e Jay Halstead (Jesse Lee Soffer) em cena do crossover

Quando o pai dos dois, que Jay sempre acusou de lhe amar menos que o irmão médico, não resiste e tem uma morte cerebral, o drama se volta para a decisão que eles têm que tomar em conjunto: desligar ou não os aparelhos. Por fim, eles entram em consenso e se despedem pela última vez.

Jay, Upton e um final emocional

A terceira parte foca na investigação sobre o criminoso responsável pelo incêndio e, claro, para Jay é uma questão pessoal encontrá-lo. No entanto, seu comportamento impulsivo durante uma perseguição ao suspeito quase tira sua vida, o que leva Upton a ter quase um ataque de pânico. Levantando algumas suspeitas dos reais sentimentos dela pelo colega. Após tudo estar resolvido, Jay encontra nas coisas de seu pai fotos e recortes que provam que ele acompanhava a carreira do filho mais novo e se orgulhava dele tanto quanto de Will, o que fez o policial cair no choro e garantiu um final com um peso dramático à altura do evento.

Casey (Jesse Spencer), April (Yaya DaCosta) e Brett (Kara Killmer)

Em outras novidades...

  • Otis ainda não sabe, mas precisa do Dr. Charles. Após desmaiar durante o incêndio após encontrar os corpos de uma mãe e uma criança queimados vivos. O bombeiro não aceita o diagnóstico do psiquiatra de que ele está sofrendo de stress pós-traumático. Otis não aceita que seu problema é mental e não físico, mas tudo indica que ele e o Dr. Charles ainda vão ter mais alguns crossovers próprios em breve.
  • Cruz tem uma fã! A vítima que o bombeiro resgata (interpretada por Kristen Gutoskie) fica mais do que grata e, sabendo que a atriz estará em mais episódios dessa temporada de Chicago Fire, tudo leva a crer que a paixonite pode se desenvolver para algo mais concreto.
  • Brett, irritada com Casey por ter deixado sua parceira ir embora – e mais ainda com Dawson por não se despedir –, descobre que ela lhe deixou um adeus em forma de uma foto e uma mensagem da amiga transmitida pelo bombeiro.

Todas as séries da franquia One Chicago são exibidas às quartas-feiras pela NBC nos Estados Unidos.