Dia 7 de outubro de 2018 foi ao ar o episódio "The Woman Who Fell the Earth", o primeiro episódio da 11º temporada de Doctor Who (37ª se você contar a série clássica).

O episódio também marca a estreia de Jodie Whittaker como a 14ª pessoa a assumir o papel do Senhor do tempo (Agora uma “senhora do tempo” - Jodie é a primeira versão feminina do personagem desde o início da série em 1963).

E apesar do medo dos fãs mais puristas da série, essa mudança de gênero, mesmo muito importante, se torna um dos detalhes dentro de todas as mudanças que essa nova fase de Doctor propõe.

A dinâmica da season premiere já chega pra mostrar de quais mudanças a nova temporada está falando. E assim como aconteceu em 2010 com a chegada de Matt Smith no início da 5ª temporada, tudo… Absolutamente tudo em Doctor Who mudou, e isso é uma ótima notícia!

O episódio nos apresenta quatro personagens: Ryan Sinclair, Graham O’Brien, Grace e Yasmin Khan e de uma forma bem rápida as interações e relações desse pequeno grupo já é apresentada e estabelecida… E isso tudo antes mesmo da Doctor aparecer em cena!

E quando ela aparece, logo é inserida no contexto desse grupo, e se os personagens coadjuvantes da série tinham como costume o segundo plano, em uma dinâmica de servir de escada para o personagem central, dessa vez a Doctor se torna uma personagem junto ao grupo… Lógico, com mais importância e destaque. Mas esse sentimento de soma é uma das belas e bem vindas novidades desta nova fase.

E se tinha algum fã da série preocupado com o fato do Doctor agora ser uma mulher, o episódio já trata de deixar algo bem claro: Isso não vai ser um problema (só se você for muito chato). A transição de um “velho senhor grisalho e escocês” para a jovial e sorridente Jodie Whittaker é feita com muita delicadeza e nada soa forçado ou pedante. Em nenhum momento no episódio a personagem se porta como uma estranha ao papel. Ela fala como o Doctor, age como o Doctor e pensa como o Doctor… Ela é o Doctor! E seus trejeitos meio infantis como de quem acabou de nascer (que é o caso) só ajuda pra construção dessa nova faceta desse personagem camaleônico.

Seguindo a tradição de episódios de estreia de doctors, a 13ª doctor passa o tempo todo em seu processo de regeneração, ainda não se lembra direito quem é, ainda está descobrindo o que ela gosta, o que ela não gosta e qual é a sua personalidade e vamos descobrindo isso tudo junto com ela.

Nessa primeira impressão, a doctor é uma soma da personalidade de seus antecessores, otimista, brincalhona, meio boba, mas sem deixar de ser firme, heróica e durona quando precisa… Ainda leva um tempo para a personagem ganhar uma característica única… Isso ela vai aprender e descobrir com o tempo e vai ser espetacular acompanhar essa jornada.

O episódio como um todo também apresenta semelhanças ao universo da série. Um vilão intergalático que vem para a terra caçar um humano e acaba cruzando o caminho da Doctor e de seus companions… Digo, Amigos. O termo agora é “amigos”.

Com muito humor, ação, drama e aquela pitada de breguice característica que os fãs (eu me incluo nessa) tanto amam, The Woman Who Fell the Earth é um sopro de ar fresco para a série de 55 anos que precisava muito de uma boa reformulação. Então acima de tudo, a nova doutora está entre nós e chegou trazendo com ela uma nova, refrescante e cheia de potencial temporada.

Assim como uma das principais características do personagem Doctor, a série se regenerou e isso é uma ótima notícia!


Este texto foi escrito por Mike Ale.