Não precisamos de #TenYearChallenge para saber que, apesar de o Oscar celebrar o melhor do cinema, a maioria dos indicados percorreu um longo caminho até chegar à premiação. Confira o antes e o depois dos principais concorrentes nas categorias Melhor Ator e Melhor Atriz da edição deste ano, cuja cerimônia será celebrada no próximo domingo (24).

Bradley Cooper: Nasce Uma Estrela

Fotos: ABC Syndication/Warner Bros.

Quase 20 anos antes de dirigir e incorporar um astro da música no remake de Nasce Uma Estrela, Cooper viveu seu primeiro destaque na pele do repórter Will Tippin na série Alias, em 2001, mas também é bastante lembrado por sua atuação na trilogia Se Beber, Não Case. Apesar da falta polêmica de uma indicação por Melhor Direção neste ano, Bradley já concorreu no Oscar como Melhor Ator por O Lado Bom da Vida, em 2013, e por Sniper Americano em 2015, mas ainda não levou nenhuma estatueta.

Lady Gaga: Nasce Uma Estrela

Fotos: Interscope Records/Warner Bros.

A Mother Monster é um dos grandes nomes atuais de Hollywood, dona de três Grammys recentes pelo próprio Nasce Uma Estrela e sua música “Joanne”, de 2018. Entretanto, há cerca de 10 anos, Gaga lutava pelos holofotes ao se mudar para Los Angeles com o objetivo de trabalhar exaustivamente em seu álbum de estreia, The Fame. A cantora já marcou presença no Oscar em 2016, indicada à categoria de Melhor Canção Original por "Til It Happens to You”, do documentário The Hunting Ground.

Christian Bale: Vice

Fotos: Warner Bros./Annapurna Pictures

Um dos atores mais camaleônicos de sua geração, Bale já era promissor no início com apenas 13 anos. Ele conquistou a crítica por seu papel em Império do Sol, em 1987, e inaugurou o prêmio de Melhor Performance de um Ator Juvenil no National Board of Review of Motion Pictures. Até hoje, Bale demonstra sua entrega sem igual, com destaque para o longa-metragem Psicopata Americano (1999) e por interpretar o Batman na trilogia de Christopher Nolan. Cotado para ganhar o Oscar deste ano, ele já venceu como Melhor Ator Coadjuvante em 2010, pelo filme O Vencedor.

Glenn Close: A Esposa

Fotos: Walt Disney Pictures/Sony Pictures Classics

Pasme: a veterana nunca recebeu um troféu da Academia na carreira, mas já foi indicada sete vezes. Sua relação com o Oscar é antiga; concorreu a uma estatueta já em seu primeiro papel nos cinemas, uma feminista em O Mundo Segundo Garp, de 1982. Desde então, a atriz superou a expectativa de que não teria sex appeal para Atração Fatal (1987), que acabou lhe rendendo uma indicação ao Oscar. Ainda assim, seu papel mais famoso é provavelmente a vilã Cruella de Vil, a colecionadora de peles de animais em 101 Dálmatas, de 1995.

Rami Malek: Bohemian Rhapsody

Fotos: 20th Century Fox

Criticado por sua interpretação de Freddie Mercury, o ator explodiu em 2015 ao viver o hacker Elliot na série Mr. Robot. O papel lhe rendeu disputas no Globo de Ouro e no SAG por 2 anos seguidos, além do Emmy em 2016 – o primeiro não branco a vencer como Melhor Ator de Série Dramática em 18 anos. Nascido nos Estados Unidos, Malek é filho de imigrantes egípcios e, curiosamente, ganhou destaque por viver um faraó na trilogia Uma Noite no Museu.

Melissa McCarthy: Poderia Me Perdoar?

Fotos: Warner Bros./Fox Searchlight Pictures

Mais conhecida por seus papéis de comédia, McCarthy se destacou pela figura da chef de cozinha Sookie na série Gilmore Girls, exibida entre 2000 e 2007 e com revival em 2016. Apesar disso, a atriz já ganhava notoriedade com papéis mais dramáticos desde o filme Número 9, um thriller psicológico de ficção científica de 2007.

De qualquer modo, foi com o humor que McCarthy recebeu sua primeira indicação ao Oscar, disputando como Melhor Atriz Coadjuvante pelo longa Missão Madrinha de Casamento, em 2012. Poderia Me Perdoar? é sua estreia na categoria de Melhor Atriz, porém não se espera uma vitória desta vez.

Mahershala Ali: Green Book

Fotos: Hieroglyphics Imperium/Universal Pictures

Primeiro ator muçulmano a ganhar um Oscar, Ali já foi rapper e até lançou um álbum em 2007, Curb Side Service, mas preferiu focar na atuação. Mahershala despontou como a figura paterna em Moonlight (2016) e faturou a estatueta. Seu nome é ainda mais incomum no original: Mahershalalhashbaz, mencionado no livro bíblico de Isaías e considerado o maior nome próprio das escrituras. Em 2000, o ator trocou o sobrenome de "Gilmore" para "Ali", devido à sua religião.

Regina King: Se a Rua Beale Falasse

Fotos: Columbia Pictures/Annapurna Pictures

Logo em sua primeira indicação ao Oscar, King é cotada para vencer como Melhor Atriz Coadjuvante no prêmio deste ano, atuando como a mãe durona da protagonista no longa Se a Rua Beale Falasse. Ela também é diretora e já comandou episódios de séries como Scandal, This Is Us e The Good Doctor. Antes de ser notada pela Academia, a atriz conquistou três Emmys em 4 anos: como Melhor Atriz Coadjuvante em Série Limitada ou Filme, por American Crime (2015 e 2016), e Melhor Atriz Principal em Série Limitada ou Filme, por Seven Seconds (2018).

Este texto foi escrito por Caíque Pereira via nexperts.

Aquecimento Oscar 2019: