A atriz Felicity Huffman (Desperate Housewives) se declarou oficialmente culpada no processo de fraude que burlava esquemas de admissão em universidades de elite nos Estados Unidos.

No mês passado, ela já havia publicado uma carta com um pedido de desculpas, mas só nesta segunda-feira (14) ela se apresentou no tribunal e confessou o crime. Especialistas indicam que ela pode receber a pena de uma multa de US$ 20 mil quatro meses de prisão, mas ela pode ser até inexistente, já que a culpa foi admitida. Anteriormente, a atriz havia rejeitado um acordo inicial para evitar o julgamento.

Huffman pagou US$ 15 mil a consultores para fazer com que a própria filha tivesse notas altas no SAT, um teste equivalente ao nosso Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Boas médias nele facilitam a entrada de alunos em universidades de renome — e com vagas bastante disputadas — no país.

Durante o depoimento, a eterna Lynette chorou bastante ao contar o seu lado da história e se declarou "arrependida e envergonhada". Segundo ela, a filha não sabia da fraude. Já o marido, o também ator William H. Macy, também teria ao menos conhecimento das negociações, mas foi poupado de acusações. A filha mais nova de Huffman também passaria pelo mesmo processo ilegal, mas os pais teriam desistido pouco antes.

Felicity Huffman admite fraude e pode pegar quatro meses de prisão

Ao todo, cerca de 14 pais serão julgados no caso, um dos maiores da área de admissão universitária na história dos Estados Unidos. O tal consultor, Rick Singer, teve o plano descoberto no ano passado e decidiu colaborar com as autoridades, entregando as demais pessoas envolvidas.

O filme Otherhood, que tem a atriz como protagonista, foi adiado por tempo indeterminado pela Netflix.

Este texto foi escrito por Nilton Kleina via nexperts.