Em uma série estilo noir como Jessica Jones, pode ser complicado fazer com que os personagens escapem de sua própria realidade, mas é natural querer que eles cresçam e se desenvolvam em direção a um lugar diferente do começo da história.

De forma geral, a Marvel e a Netflix conseguiram fazer com que a última temporada de ganhasse corpo e entregasse ao público um adeus apropriado para Jessica Jones, estabelecendo uma heroína complexa e mais madura. Além disso, conseguiu surpreender com a possibilidade de que todos esses personagens continuarão, mesmo que não estejamos lá para ver.

No terceiro (e último) ano, Jessica parece ter uma compreensão muito mais realista sobre o que significa salvar o dia e tem plena consciência do custo que isso pode ter. O episódio de conclusão da série começa imediatamente depois do assassinato de Salinger, pelo qual Trish foi responsável.

Jessica Jones: saiba o que aconteceu no final da 3ª temporada

A heroína parece estar em conflito a respeito de como avaliar a conduta da irmã; apesar de Trish ter assumido essa ética questionável no fim da segunda temporada de Luke Cage, é ele quem convence Jones a tomar a difícil decisão de pará-la. Com a visita do velho amigo que aparece na porta da Alias Investigations depois de vê-la nos noticiários, Luke conta a Jessica a história de Willis, seu meio-irmão. O herói relata que o enviou para o Raft depois de vê-lo cometer atos realmente condenáveis e isso "quase o matou", mas foi a coisa certa a ser feita.

A participação de Luke é especialmente gratificante porque, considerando que o personagem fez sua estreia no início de Jessica Jones antes de ter o próprio seriado, oferece o único fechamento que teremos sobre a sua trajetória como o novo dono do Harlem's Paradise. Luke parece acreditar que está trilhando um caminho inevitável, a julgar pela sua conversa com Jessica: "Se eu passar dos limites, espero que alguém se importe comigo o bastante para me derrubar", diz ele, mas Jessica indaga: "É um risco hoje em dia, passar dos limites?", e ele reponde que "Alguns diriam que é inevitável".

A sequência dos acontecimentos é amplamente dedicada ao confronto final entre Jessica e Trish. Depois de alguns encontros e fugas, as duas finalmente se enfrentam em um aeroporto. Com a ajuda de Jeri, Trish planeja fugir do país, o que envolve ficar em uma caixa de metal por cerca de 17 horas até a Tailândia. Entretanto, quando Jeri está prestes a romper o acordo ligando para Jessica e avisando sobre o paradeiro de Trish, a heroína aparece e as irmãs têm o embate direto que se construiu durante toda a temporada.

Trish apaga as luzes do local em uma tentativa de ter alguma vantagem na luta, já que sabe que não poderá vencer pela força. Jessica pergunta à irmã: "Qual é seu plano aqui? Quem mais você vai matar?". Trish tira uma faca e se lança na direção de Jessica, que, bloqueando o ataque com a mão, tem sua resposta emocionalmente devastadora. Ela sempre foi fisicamente capaz de acabar com isso, só não queria machucar a irmã e deseja acreditar que Trish está apenas sofrendo.

No fim, Jessica deixa Trish inconsciente e a entrega às autoridades. Enquanto o detetive Costa lê para Trish a longa lista de acusações, ela finalmente reconhece: "I am the bad guy".

Jessica se despede de Erik Gelden e entrega as chaves da Alias para Malcolm Ducasse.

Jessica Jones: saiba o que aconteceu no final da 3ª temporada

A cena final mostra Jessica em uma estação de trem solicitando uma passagem só de ida para "o mais perto que você pode chegar do México", em El Paso, Texas. Mas, assim que o funcionário entrega os ingressos, as luzes ficam roxas e ela ouve a voz de Kilgrave dizendo que ela tem razão em desistir, pois "é o trabalho de outra pessoa agora". Ele definitivamente está morto, mas não seria agora que ele a derrotaria.

Muito dessa temporada foi sobre heroísmo, e, ainda que seja um assassino, Salinger revelou uma verdade: Jéssica quer ser uma heroína. E parece que todos finalmente descobriram que ela é uma.

Pode ser que Jessica apareça daqui a algum tempo em uma tela completamente diferente. Nos quadrinhos, ela fecha a Alias e passa a fazer outras coisas, trabalhando como repórter, e até se torna mãe. A partir de agora, o futuro de Jessica é o que você imaginar e, o mais importante, o que ela quiser que seja. Mas é o futuro de um herói.

Este texto foi escrito por Amarílis Virgínia Ferreira via nexperts.