Good Omens é um livro de Neil Gaiman, o premiado autor de “Sandman”, em que um anjo e um demônio se juntam para evitar que o Anticristo defina o Apocalipse. A adaptação para streaming chegou recentemente, muito elogiada pelos fãs e pela crítica, mas há uma parcela de pessoas que não está contente com a atração e pediu para a Netflix removê-la de seu catálogo — mas acontece que a produção é do Amazon Prime Video.

O caso aconteceu esta semana, no Reino Unido, a partir de uma organização cristã chamada “Return to Order”. Mais de 20 mil religiosos assinaram o documento e, por causa do erro crasso, foi preciso um redirecionamento. “Devido a um descuido por parte do pessoal do ‘Return to Order’, esta petição listou originalmente a Netflix como responsável pela ofensiva série Good Omens. O Amazon Prime Video lançou a série em 31 de maio. Lamentamos o erro e os protestos serão entregues à Amazon quando a campanha for concluída”, diz o comunicado.

Neil Gaiman já estava a par dessa situação e não deu muita bola para isso. Aliás, ele até mesmo achou tudo “muito bonito” e pediu “para que ninguém falar para eles”.


A Netflix também entrou na brincadeira, prometendo “não fazer mais nenhum” episódio.


O próprio Amazon Prime Video tirou mais um sarrinho, mandando suas “condolências” à Netflix e, em seguida, sugerindo uma troca: "nós cancelamos Stranger Things se vocês cancelarem Good Omens".



E você, já viu Good Omens? Acha mesmo ofensiva ao Cristianismo?

A matéria "Petição pede remoção de série da Netflix — mas a atração é do Amazon Prime" foi escrita por Claudio Yuge para o TecMundo, um site da empresa NZN assim como o Minha Série.