A inesperada saída da atriz Ruby Rose da série Batwoman, da qual era protagonista, não foi, segundo o site TV Line, uma decisão apenas da atriz, como anunciado anteriormente, mas atendeu a interesses mútuos, pois a emissora The CW, aparentemente, também queria que ela saísse.

Segundo fonte próxima à produção do programa, "não foi 100% decisão dela". O que aconteceu foi um rompimento. "Ela não estava feliz trabalhando na série. Isso a tornava uma pessoa legal para se trabalhar? Não. Então, todos decidiram que seria melhor para o seriado, e para todos os envolvidos, que eles seguissem caminhos diferentes".

Ao sair de duas produções cinematográficas (John Wick: Um Novo Dia para Matar e Megatubarão), a atriz ficou angustiada pelas demandas exaustivas de uma protagonista de série de TV, além de não ter se adaptado completamente à vida em Vancouver, onde a série é gravada.

Fonte: The CW/Reprodução The CW/Reprodução

Na verdade, Batwoman é a primeira experiência da atriz numa série em tempo integral, desde a sua estreia no episódio "Elseworlds, Part 3", de Supergirl, em dezembro de 2018, após uma pequena participação na série Orange Is the New Black.

No bombástico comunicado da última terça-feira (19), em que Ruby Rose anunciou a sua saída da série, ela não especificou nenhum motivo para sua atitude. Especulou-se que a causa teria sido o acidente que a atriz sofreu no set de gravações em 2019, obrigando-a a uma cirurgia de emergência, e sujeitando-a a dores crônicas.

A produção afirma que está buscando outra atriz LGBTQ+ para o papel, e Stephanie Beatriz, que faz uma detetive bissexual na série Brooklyn Nine-Nine, já está se candidatando.

Será que ela seria uma boa substituta?

Texto escrito por Jorge Marin via Nexperts.